Tradições de casamento: Chuva de arroz, vestido branco, véu, alianças Algumas tradições de casamento por mais antigas que sejam não saem de moda. São muitas como: vestido branco, véu, grinalda, buquê, marcha nupcial, etc

Algumas tradições de casamento por mais antigas que sejam não saem de moda. E tratando-se de casamento, é ai mesmo em que elas não podem ficar de lado. São muitas como: vestido branco, véu, grinalda, buquê, marcha nupcial, etc… E para a saída dos noivos da igreja também não seria diferente – a tradicional chuva de arroz. Confira neste post mais sobre essas tradições!

Tradições de casamento

Véu, aliança, vestido branco, buquê, chuva de arroz… são muitas as tradições envolvidas em uma festa de casamento! E elas são tão importantes quanto o próprio acontecimento, não é mesmo?

Mas de onde é que vieram? E desde quando elas existem? Vamos mostrar para vocês as origens e os significados desses costumes milenares que, a propósito, continuam muito atuais. Confira!

Chuva de arroz

A tradição da chuva de arroz nasceu a muitos anos atrás na China, por volta do ano dois mil antes de Cristo. O arroz tem um significado muito importante para os Chineses: fartura. Esta tradição significa prosperidade, fartura, vida em abundância, fertilidade. Ao lançar o arroz nos noivos após a cerimônia é um oferecimento de fertilidade e prosperidade ao casal.

Ao mesmo tempo em que a chuva de arroz é super tradicional; a mesma tem sido repensada por alguns noivos devido ao desperdício (vale lembrar que arroz é comida) incômodo na roupa da noiva e penteado, alem da “sujeirinha” básica na porta da igreja (algumas igrejas não permitem, pois fazem cerimônias seguidas umas das outras – uma boa opção é verificar antes para não ter problemas).

Como alternativa para “manter a tradição” surgiram algumas opções:

Grãos de coração: são pequenos grãos feitos de biscuit em formato de pequenos coraçõezinhos. Neste novo formato é possível tingir os corações com as cores escolhidas para a sua festa e cerimônia.

Balões coloridos: Por quê não enviar balões em formato de coração para o céu?! Esta é uma opção que alem de criar um efeito visual lindo quando são soltos, levam o amor daquela união a quilômetros de distância.

Pétalas de rosas: Ao invés de deixar saquinhos com arroz, que tal deixar cones com pétalas de rosas? A ideia é super romântica e pode utilizar a mesma tonalidade de flores usadas para a decoração da cerimônia.

Serpentinas e confetes: Fique tranquila, porque não vai parecer um carnaval. Confetes e serpentinas estão super em alta e simbolizam alegria. Afinal este é um momento repleto de felicidade e alegria.

Bolhas de sabão: As bolhas de sabão já conquistaram o coração dos noivos que pensam em casar pela manhã ou a tarde. Além de um efeito visual fantástico, esta opção diverte crianças e adultos. O show a parte fica por conta da equipe de fotografia que consegue lindos registros com o efeito das bolhas. Mas vale a dica: dependendo do piso do local da cerimônia esta pode não ser uma boa opção. O sabão pode deixar o piso liso demais, e acabar causando algum acidente para os noivos ou para algum convidado.

Bastão de luz: a última tendência para a saída dos noivos é o uso de bastões de luz ou sinalizadores. As fotos ficam lindas demais! Só tem que ver se o lugar da cerimônia permite o uso desse item.

Buquê de flores

Esta tradição data o período medieval. Nessa época, as noivas carregavam até o altar ervas e plantas que acreditavam ser capazes de espantar o olho gordo e toda a inveja! Há relatos de arranjos compostos de alho, por exemplo.

Nos dias de hoje, as noivas optam por carregar flores de diferentes significados e a superstição fica por conta da hora da noiva arremessar o buquê e assim “escolher” a próxima a se casar!

Véu de Noiva

No casamento judaico, o véu tinha o significado de esconder a face da noiva para que fosse revelada somente no ato do casamento! Já na antiga Grécia, acreditava-se que o véu protegia a noiva de todo o mau olhado.

Já para os árabes, o véu significa a separação entre a antiga e a nova vida de casada. Assim como o vestido na cor branca, o véu de noiva também representa castidade.

O vestido branco

Desde a antiguidade, o vestido branco é o maior símbolo da pureza e da castidade. A tradição se reafirmou quando rainha Vitória, da Inglaterra, usou em seu casamento com seu primo Albert o branco. Apesar da tradição, não há problema algum em mudar o tom na hora de casar e escolher outra cor de acordo com seu significado!

As alianças

A troca das alianças já representa por si só um compromisso: a noiva dá ao noivo um amuleto em troca de seu amor e vice-versa. O círculo significava para os egípcios o eterno – o jeito que o amor deve ser. Mais tarde, o Concílio de Trento definiu que, para assegurar o caráter público do acontecimento, os noivos deveriam trocar os anéis. Definida desde então, a tradição é uma das preferidas dentre os casais e mantém-se até hoje!

O costume de colocar o anel na mão esquerda tem um significado bonito, antigo e interessante: por muito tempo, acreditou-se que no dedo anelar existia uma veia ligada diretamente ao coração. Muito fofo, não?

Lua de mel

A expressão lua de mel vem da idade média, quando os recém-casados tinham o costume de tomar uma bebida fermentada composta de água, mel, malte, levedo etc. A mistura tinha que ser tomada durante um mês (o período de uma lua) e trazia fertilidade. Será que era saborosa?


Com tantas opções, deixar as tradições de lado está fora de cogitação. Afinal tradição traz sorte!

E aí, queridas noivas, gostaram de conhecer um pouco da história de cada tradição? Você já conhecia alguma delas? Tem alguma preferida? Sabe de alguma outra interessante? Se sim, conte-nos tudo!

Deixe uma resposta